Wednesday, March 02, 2005

Primavera

Ja estou naquela fase em que só quero que chegue a Primavera! Janeiro e Fevereiro são os meses mais difíceis e quando chega a Março só apetece sol e calor! Mas enfim, também está frio em Portugal, segundo me dizem e deve ser por isso que o país parece, visto daqui, ao ralenti. Cada dia que passa procuro notícias do novo governo e nada. Como se as eleições só tivessem servido para dar um recado ao Santana Lopes mas, verdadeiramente, não quisessem dizer nada ao Sócrates!

Ontem, o frio da noite impediu-me de ir ao cinema, meu primeiro plano, e a desordem da casa (obras em vias de começar o que é sempre uma pequena revolução) fez-me reencontrar poemas antigos que eu tinha escrito. Numa outra vida que eu tive, antes de Bruxelas, no Luxemburgo. Às vezes tenho a sensação de levar uma existência monótona mas, perante certas coisas que surgem assim inesperadamente, vejo que já percorri muitos caminhos.

A ver onde me leva o que percorro neste momento...

1 Flocos de neve

Blogger Laura Lara atirou uma bola de neve ...

Muito da nossa felicidade está na forma como encaramos a nossa infelicidade. Basta olharmos para pertinho de nós para vislumbrarmos o que é realmente a vida desgraçada de pessoas e povos. Será que temos sempre o direito de nos sentirmos infelizes? Será que não estamos a ser profundamente injustos para connosco próprios? Todos os caminhos que percorremos têm oásis e desertos. Saibamos ampliar os oásis e minimizar os desertos. Eis o segredo de saber viver.

5:50 pm  

Post a Comment

<< De volta ao cinzento