Thursday, March 17, 2005

Saudade

Uma das coisa que não pude fazer ontem foi comentar isto.
A saudade é, para mim, o maior obstáculo à objectividade. Quando só consigo imaginar Lisboa como sendo uma cidade branca e luminosa, banhada pelo belo Tejo azul, à beira do qual apetece beber uma bica enquanto se saboreia um jornal, rodeada de gente boa e sorridente que fala a minha língua e partilha da minha cultura, quando da imagem desaparecem a sujidade das ruas, a falta de civismo e o trânsito infernal e caótico, sei que está na altura de ir até lá e reajustar os parâmetros da objectividade...
Por outro lado, é certo que a saudade que sinto, permanentemente, me fez sentir muito mais lusa e deu pleno sentido à frase do poeta "a minha Pátria é a língua portuguesa". Daí a pena que tenho de não ver uma CPLP importante e assumida. Mas isto é tema para outro post.

3 Flocos de neve

Blogger Laura Lara atirou uma bola de neve ...

Leia-se, a propósito, o "Imaginário Europeu" da Isabel Barreno.

2:42 pm  
Blogger espumante atirou uma bola de neve ...

No meu "Home alone" situei as coisa mais num plano pessoal. Tenho filhos jovens que depressa abriram asas e voaram :) Quanto ao mais, já vivi num punhado de lugares o que gerou em mim um sentimento de alguma neutralidade. Mas admito ter saudades de Lisboa - quando me ausento. Todavia, percebo perfeitamente a alusão à saudade mesmo daquilo que parece não gostarmos :) Felicidades aí pelo cinzentismo de Bruxelas .

11:00 pm  
Blogger Pitucha atirou uma bola de neve ...

Eu vivi em poucos lugares e de todos sinto saudades (bem como das pessoas que aí ficaram). Sublinho que não sinto saudades do que não gosto; o meu problema é que esqueço o que não gosto! Quase como se tivesse saudades de uma imagem que crio!
Aproveite por mim a Primavera (quase Verão, eu sei) de Lisboa.

3:32 pm  

Post a Comment

<< De volta ao cinzento