Wednesday, April 06, 2005

Cidadania da União

Uma das prioridades políticas da União europeia é dar sentido à expressão "cidadania da União" para que cada pessoas residente no território da União possa sentir-se parte activa e não mero espectador (ou mesmo vítima) da construção europeia.
Estando no centro dessa construção, compreendo as perplexidades daqueles que estão mais afastados. Efectivamente, mais do que explicar às pessoas o que é isso da cidadania europeia e dos direitos que lhe estão associados é preciso, penso, desenvolver o sentido de pertença a essa comunidade alargada.
Como fazer isto com 25 nacionalidades falando 21 línguas diferentes (sem contar as ditas línguas minoritárias que, não sendo línguas oficiais da União, são as línguas utilizadas por grupos importantes que as reconhecem como "maternas", como é o caso do catalão, do gaélico ou do luxemburguês) e tendo 25 diferentes culturas? Nem vale a pena argumentar que certas culturas são muito semelhantes a outras porque isso é o que os "outros" fazem connosco e com os espanhóis, amalgamando as diferenças (que sabemos existir) e achando que a separação da Península Ibérica em dois países é mais uma bizarria da história sem qualquer justificação. Imagino que dizer o mesmo dos países bálticos ou dos países nórdicos é manifestar idêntica ignorância.
A solução pode estar no conhecimento dos outros, culturas e línguas. Daí a importância que atribuo à aprendizagem das línguas e às viagens. O futuro de uma criança portuguesa não está limitado as fronteiras do estreito território português mas pode alargar-se a todo o território da União.

11 Flocos de neve

Blogger t-shelf atirou uma bola de neve ...

É assim mesmo prima! A defender o meu ganha-pão. Tudo a aprender línguas estrangeiras já!
bjs

1:30 pm  
Blogger Marco atirou uma bola de neve ...

A resposta pode passar na criação de duplas nacionalidades: "Europeu-Português", "Europeu-Alemão", "Europeu-Francês", etc

Outro assunto: Tu lá nos Olivais não tinhas uma amiga chamada Teresa Oliveira?

3:25 pm  
Blogger Pitucha atirou uma bola de neve ...

T-shelf
Sem o saber, estou a ajudar a minha prima!
Beijos

5:20 pm  
Blogger Pitucha atirou uma bola de neve ...

Marco

Tinha nos Olivais, depois no Luxemburgo e agora em Bruxelas! Algum recado?
Beijos

5:21 pm  
Blogger Laura Lara atirou uma bola de neve ...

Concordo com a t-shelf: tudo a aprender línguas estrangeiras!

Parece que agora o inglês passará a ser língua de ensino obrigatório para todas as criancinhas, a partir do 3.º ano. Muito bem, mas, por favor, não se esqueçam de ensinar também a língua portuguesa.

6:02 pm  
Blogger Marco atirou uma bola de neve ...

This comment has been removed by a blog administrator.

7:49 pm  
Blogger t-shelf atirou uma bola de neve ...

oh pitucha não me digas que estiveste no Lux nos serviços de tradução do Parlamento Europeu? Tenho uma grande amiga lá ainda.
Ai as coincidências!

8:05 pm  
Blogger Pitucha atirou uma bola de neve ...

T-shelf
Conheço lá muita gente, de facto!
Beijos

9:02 am  
Blogger t-shelf atirou uma bola de neve ...

Cláudia Almeida rings a bell?

12:47 pm  
Blogger Pitucha atirou uma bola de neve ...

T-shelf
Não é conheço pessoalmente mas temos amigas comuns porque já vi o nome dela em e-mails colectivos de amigas minhas de lá.
Beijos

1:00 pm  
Blogger t-shelf atirou uma bola de neve ...

Ah este planeta global que nos surpreende sempre!
beijinhos prima

1:21 pm  

Post a Comment

<< De volta ao cinzento