Monday, April 18, 2005

Sofrer

Hoje está tudo cinzento, eu e o tempo! Vi no sábado um filme italiano (Non ti muovere) muito triste, aflorando muitas misérias humanas. O filme não é nada de especial mas fiquei a pensar na vida que certas pessoas levam, nos sofrimentos por que passam e não paro de me perguntar se as coisas poderiam ser de outro modo, se a vida poderia ser vivida de outro modo. Sobretudo quando, objectivamente, parece estarem reunidas as condições para se ser feliz e o resultado é a infelicidade.
Será que o ser humano foi feito para sofrer e, consciente ou inconscientemente, destrói o que o faz feliz? Será que somos incapazes de construir e de manter a nossa felicidade? Será que o sofrimento nos faz sentir vivos? E que fazer sofrer os outros nos dá a sensação (que dizem inebriante) do poder?
Não sei responder a nada disto!

10 Flocos de neve

Blogger Brigida Rocha Brito atirou uma bola de neve ...

Será que se não houvesse tristeza, angústia, irritação e momentos infelizes valorizariamos o bem estar, a alegria, a tranquilidade, os momentos felizes?
São faces da mesma moeda...

11:54 am  
Blogger Pitucha atirou uma bola de neve ...

Olá Brigida
Vim agora do teu blogue a sonhar acordada com S. Tomé que não conheço (ainda!).
Talvez tenhas razão, mas há alturas em que parece que tudo é mau de mais...
Um beijo

12:04 pm  
Blogger Madalena atirou uma bola de neve ...

Querida Pitucha, tudo o que tu dizes é verdade. Mas porque tomamos consciência disso, somos obrigados a fazer a diferença. Tu estás agora a tomar consciência disso. Leva tempo a aceitar e a perceber que lutar contra as marés também pode fazer sentido! Os poderosos não suportam a indiferença. É essa a melhor arma contra o poder. Mas tudo isto é trecolareco... eu sei. Quando se está no meio do cinzento, é difícil ver outras cores.
Olha, hoje o beijinho é verde, sim? O Sporting vai jogar e os meus leões têm de ficar felizes. Para começar a dar sorte aí vai um beijinho verde-ervilha (o da moda) para ti!

12:09 pm  
Blogger Pitucha atirou uma bola de neve ...

Olá Madalena
Vou guardar o verde-ervilha ao pé do azulão. Qualquer dia tenho o arco-íris na minha gaveta, só para mim. E que bem que me vai fazer!
Um beijo (feliz) para ti!

12:23 pm  
Blogger Marco atirou uma bola de neve ...

Bruxelas deprime?
O sofrimento faz parte da vida. Não existe vida sem sofrimento.
No entanto, há muitas coisas boas na vida que se conseguem sem sofrimento.
O meu filho, por exemplo, é a melhor coisa que eu tenho na vida; e não me custou nada fazê-lo. Claro que a minha mulher tem uma opinião ligeiramente diferente...
:-)

2:52 pm  
Blogger Pitucha atirou uma bola de neve ...

Marco
Bruxelas deprime, sem dúvida (porque se está muito tempo sem sol e para quem vem de outras bandas nem sempre é fácil de suportar). Mas eu não falava disso. Nem sequer do "sofrimento" inerente à vida, mas sim do sofrimento ligado à miséria humana, ligado ao desrespeito pelo outro, ligado à falta de princípios e de valores. Se queres, o sofrimento que decorre da ausência de respeito pela dignidade do ser humano.
Um piparote na testa ao teu filhote!
;-)

3:25 pm  
Blogger lilla mig atirou uma bola de neve ...

Realmente são perguntas talvez sem resposta... Também me pergunto coisas parecidas cada vez que vejo mais uma notícia, mais um documentário, em que os requintes de malvadez na nossa admirável espécie se mostram em todo o seu esplendor. Fomos feitos com a capacidade de pensar, e isso tem sido a nossa glória e a nossa ruína...
Boa semana para ti! Pelo menos cinzenta-clara! ( Há que começar a conversão aos poucos);)

4:28 pm  
Blogger t-shelf atirou uma bola de neve ...

beijinhos para ti prima não tenho tempo para mais

8:43 pm  
Blogger espumante atirou uma bola de neve ...

Um segredo só aqui entre os dois, que ninguém nos ouve:
Tenho duas gatas, uma é a «Gray» (a outra é a «Twilight...»
A Gray é louca de feliz e contente.
beijinhos
Não te deizes acizentar. A hora é curta :)))))

11:49 pm  
Blogger Pitucha atirou uma bola de neve ...

Já percebi Espumante, a solução é ser gata!
Falando a sério, mesmo sabendo que a vida é curta e, sobretudo imprevisível, e que por isso é importante ser feliz, há, nessa mesma vida momentos em que ser feliz esgota todas as nossas forças! E o cinzento não ajuda mesmo nada (porque continua. Creio que a última vez que houve sol foi há cerca de dez dias. Não mata mas mói!).
Um beijo

10:18 am  

Post a Comment

<< De volta ao cinzento