Monday, October 24, 2005

Resumo

Eu podia falar da noite fabulosa de sexta respondendo a desafio lançado pela Nokas e que superou todas as expectativas: filme fabuloso do Wim Wenders, pizza em restaurante de ambiente africano (ou não estivéssemos nós em pleno Matongé, o little Congo de Bruxelas) recordações que atravessavam as gerações e os diferentes contextos dos presentes. Houve reencontros, canções das nossas saudades e muito riso. Grupo mais pequeno terminou a noite (melhor dizendo, começou o dia) em conversas mais intimistas intercaladas por passos de dança ao som de Angola e Cabo Verde.

Eu podia falar do pacato sábado cuja principal tarefa foi acabar de ler o livro do clube de leitura e onde o serão incluiu umas olhadas para a TV e uns telefonemas mais ou menos animados consoante o interlocutor.

Eu podia falar da “maison autrique” do arquitecto Victor Horta, exemplo sóbrio de Arte Nova do século XIX, que visitei ontem, ou mesmo do clube de leitura onde se discutiu “What I loved” de Siri Hustvedt (casada com Paul Auster, para tua informação).

Eu até podia falar dos momentos de tristeza e saudade que a chuva, o frio e o cinzento introduzem insidiosamente nas almas.

Mas não, não me apetece falar de nada disto. Porque passei o fim-de-semana a pensar no livro que acabei de ler e a achar que o “Mark” era alguém que eu conhecia e que, tal como o “Mark”, ele não se reconheceria! E isso é perturbador…

Aqui chove!

6 Flocos de neve

Blogger Laura Lara atirou uma bola de neve ...

Aqui está sol.
Há por aí tantos Marks, que nem merecem referência, por tão vulgares.
Beijinhos

12:19 pm  
Blogger Laura Lara atirou uma bola de neve ...

Não consigo publicar comentários. Help desk please!

12:46 pm  
Blogger t-shelf atirou uma bola de neve ...

Para tua informação primita já sabia e tenho esse livro em lista de espera para ler ;)

1:31 pm  
Blogger NoKas atirou uma bola de neve ...

A Nocas-estrela-do-mar deseja-te uma semana cheia de "movimento" (contra a chuva e o frio não há melhor)! Não sei quem é o Mark, mas aqui está mais um livro para acrescentar à minha enorme lista (mental) de espera. Porque é que às vezes a vontade de devorar livros é tão incontrolável?

2:20 pm  
Blogger amie atirou uma bola de neve ...

que tal é o livro? eu já ouvi dizer que era fracote...:)

4:01 pm  
Blogger Pitucha atirou uma bola de neve ...

Laura
Espero que o número de Marks seja mesmo limitado! Nao sei se o mundo aguentaria "tantos"!

Acho que o problema dos comentários se resolveu entretanto...

Ti
Gente inteligente é assim! Lê e depois diz-me o que achas.

Estrelita do mar
Posso emprestar-te o livro para o leres quando a chuva e o frio não te encorajarem a sair para as tuas reportagens fotográficas.

Amie
Eu gostei muito.

Beijos a todas

4:48 pm  

Post a Comment

<< De volta ao cinzento