Sunday, February 24, 2008

Conto a conto (1)

Pela janela via o verde vivo dos arrozais que a brisa fazia ondular ritmicamente.
O calor já tinha corpo mas ainda não se impunha desagradavelmente.
Gostava deste momento da manhã, saboreando um doce chá de massala.
A casa despertava em suaves ruídos de tarefas quotidianas, repetidas, imemoriais.
Sempre assim fora. Sempre assim seria.
Ajeitando o sari, levantou-se e arrumou as revistas na mesa baixa, procurando a harmonia que a fazia sentir segura.
E para o almoço, senhora, o que há-de ser?
Não há-de ser preciso, retorquiu. Só voltarei ao final da tarde, quando o dia parar de transpirar.
Procura-me as chaves do carro.

6 Flocos de neve

Blogger MCM atirou uma bola de neve ...

Que ritmo, que tempo ...Aí o stress não existe, certo?
E a felicidade, essa também é secular?

(MCM de malas quase aviadas para a India se a tua resposta for afirmativa)

5:56 pm  
Blogger Pitucha atirou uma bola de neve ...

Olha, és MCM de novo!
Fecha lá as malas e parte. Vais adorar.
Beijos

9:17 pm  
Blogger 125_azul atirou uma bola de neve ...

Ah, sim. Eu adorei. Os sons, os cheiros, as texturas, os sabores... e está tudo tão presente no que escreveste. Beijinhos, boa semana.

11:53 am  
Blogger MRP atirou uma bola de neve ...

que post giro. tem um ar assim colonial....

4:41 pm  
Blogger Sinapse atirou uma bola de neve ...

Passa lá no Postais de BXL de NYC ... tens TPC à tua espera ... ;))

9:02 pm  
Blogger Sinapse atirou uma bola de neve ...

E também gostei do post. Pintas um quadro tão vivo com o teu tom e as tuas palavras!

9:04 pm  

Post a Comment

<< De volta ao cinzento