Wednesday, February 13, 2008

Lusa

Bruxelas acordou envolta em nevoeiro dançante.
Que torna a cidade líquida e os pensamentos melancólicos.
Um nevoeiro que silencia e que é silêncio.
Sinto falta do som do farol.
Mas aqui não há mar!
E por isso, sei que não chegará D. Sebastião. Apesar da manhã ser de nevoeiro.
Pergunto-me, admirada, porque me lembro eu de D. Sebastião de cada vez que há nevoeiro? E agora pergunto-me porque me admiro?
Como se não me reconhecesse na minha integral lusitanidade!
Porque eu sou nevoeiro e melancolia.
Porque eu sou mar e sal.
Porque eu sou sol e saudade.
Hoje só tenho o nevoeiro. E a melancolia.

12 Flocos de neve

Blogger João atirou uma bola de neve ...

Fecha os olhos... imagina um lugar claro... cheio de luz e sol... viaja até lá.

10:30 am  
Blogger MRP atirou uma bola de neve ...

engracado, hoje quando sai de casa também me lembrei logo do D.Sebastiao. lusitaneidade, sem dúvida!

11:18 am  
Blogger 125_azul atirou uma bola de neve ...

Entretanto, a neblina trouxe-te até ao sol e à poesia. Que texto bonito, Pitucha!
Beijinhos e que o sol daqui te chegue, depressa, depressa.

1:44 pm  
Blogger NoKas atirou uma bola de neve ...

Milhares de milhões de portugueses, ao longo dos séculos, a desejar que ele volte e mesmo assim o senhor insiste em ficar desaparecido!

Eu tenho frio, sono e uma vontade incontrolável de comer torradinhas e beber cházinho!

4:00 pm  
Blogger Sinapse atirou uma bola de neve ...

aaaaah! então era de ti que a Carlota falava num dos seus posts de hoje! Olha, Pitucha, eu se fosse a ti ... contava ao Migas a história do D. Sebastião!!! ;)

4:48 pm  
Blogger JOE ANT atirou uma bola de neve ...

"Porque eu sou Sol e Saudade. Hoje só tenho o nevoeiro. E a melancolia."
Pois bem!! Imagina o "Farol da Guia" a tocar em dia e/ou noite de nevoeiro a "guiar-te" até às raizes lusas, sebastiânicas, perdidas em Alcácer Kibir, isto é, na "cidade grande".
Palavras de "Yusef de (am) Tunis"

5:59 pm  
Blogger Maria atirou uma bola de neve ...

Acho que isso são saudades...e é bom,de vez em quando,ter saudades.
O nevoeoro como que filtra todas aquelas coisinhas que nos irritam e só nos lembramos do que é bom, do que está quase ao nível do sonho.É como recordar um sabor da infância,as bombocas por exemplo...

12:47 am  
Blogger Pitucha atirou uma bola de neve ...

João
É o que se tem que fazer.
Beijos

MRP
Sem dúvida.
Beijos

Azulita
E o nevoeiro continua.
Beijos

Nokas
O senhor é um chato.
Beijos

Sinapse
Pois!
Beijos

Joe Ant
Imagino.
Beijos

Maria
Tens razão.
Beijos

8:27 am  
Blogger Ana Paula atirou uma bola de neve ...

Muito bonita, a tua poesia, Pitucha! :)

Estou contigo na integral lusitanidade!

Bjs lusos! E europeus...já agora... :)

10:42 am  
Blogger LB atirou uma bola de neve ...

Logo vi que o sol era sol de pouca dura... :)

Beijinho

11:49 am  
Blogger calamity jane atirou uma bola de neve ...

Gostei de mais!

2:50 pm  
Blogger Pitucha atirou uma bola de neve ...

Calamity
Olha que eu coro.
Beijos

5:49 pm  

Post a Comment

<< De volta ao cinzento