Wednesday, September 24, 2008

Finlândia

Eu acharia que, com aquela idade, a vida era o início do que se quisesse. Ele achou que não.
E achou que outros o deviam seguir.
Quis que também esses não tivessem princípios de nada, nem de vida, nem de sonhos.
Parece que deixou uma nota a dizer que odiava tudo e todos.
Creio que o que mais espantou foi ser nesse nórdico país, modelo de tantas virtudes.
Noutros, já nos vamos habituando...
Para nosso mal.

3 Flocos de neve

Blogger NoKas atirou uma bola de neve ...

Deve haver muitas explicações para este tipo de coisas... infelizmente coisas semelhantes já se têm acontecido por lá... mas eu continuo com dificuldade em perceber como é que pessoas que têm a oportunidade de ter tudo conseguem odiar tanto o mundo. E como é que pessoas que não têm nada vivem sempre em festa e com um sorriso nos lábios...

9:16 am  
Blogger Carlota atirou uma bola de neve ...

Não há remédio para nada. Uns têm a vida cheia de dificuldades e matam a meio de um assalto. Outros têm tudo e a ausência de dificuldades abre a porta à loucura e à depressão. Os primeiros são uns corajosos e os segundos uns cobardes.
Isto assim pela rama.

9:52 am  
Blogger Madalena atirou uma bola de neve ...

Para uma pessoa vulgar, comum, o mundo, os dias, tudo é uma ameaça. Qualquer um, aparentemente normal, pode ter um ataque de loucura e arrasar a vida que o (a) rodeia. É triste! beijinhos

1:20 pm  

Post a Comment

<< De volta ao cinzento