Monday, June 22, 2009

Tempos modernos

Hoje é possível deixar para trás calor em excesso e aterrar, umas horas depois, debaixo de chuva e de poucos graus.
A distância encurtou-se de tal maneira que sorri ao ouvir a minha avó contar histórias de outros avôs que, deixando o seu norte português, vinham a cavalo para Lisboa depois de se despedirem da família prevenindo não-regressos.
Sábado à noite, refresquei suores em esplanada lusa relembrando coisas passadas e gentes afastadas. Com saudades. Porque, apesar de o termos tornado mais "pequeno", o mundo permanece vasto e são muitos os trilhos possíveis.
Segunda de manhã, retomando gestos normais, abri o computador e para o colo saltou-me uma mensagem de uma amiga desses tempos.
Como se, depois de anos de silêncio, o calor pátrio tivesse transmitido as recordações daquelas ruas da cidade, as tivesse transportado pelo fumo do café por mares que essa amiga entretanto navegou.
Abençoado e-mail!

1 Flocos de neve

Blogger calamity jane atirou uma bola de neve ...

É um dos melhores aspectos deste "progresso" desenfreado: o poder reencontrar tão facilmente amigos há muito afastados. Nisso somos uma geração privilegiada...

1:59 am  

Post a Comment

<< De volta ao cinzento