Friday, November 12, 2010

De vez em quando lembro-me

Lembro-me, por vezes, que tenho um blogue.
Acontece até, em momentos de nostalgia, recordar outros tempos bloguísticos, feitos de descobertas dos outros e de nós mesmos.
Penso na alegria que foi retomar a escrita, no prazer de fruir das palavras feitas plasticina no ecrã.
Na excitação dos novos comentários que levavam à descoberta de outros mágicos das frases e das histórias.
Depois volto à realidade da frieza do computador, da virtualidade dos conhecimentos que se julgavam adquiridos, do desvendar de vidas quotidianas que não dizem respeito a todos.
E afasto-me, vou afastando-me, pouco-a-pouco, mas cada vez mais, deste canto.
O que é curioso é que esse afastamento devolve-me o blogue, torna-o mais parecido com o caderno onde escrevia e que nunca ninguém leu. E, se não me dá o prazer da caneta de tinta permanente a deslizar no papel, dá-me, ao menos, o prazer de ver as palavras a criarem um colar de frases...
De vez em quando sabe bem deixar ir os dedos ao sabor do teclado. Só de vez em quando.
De resto, leitora me confesso e só leitora...