Wednesday, October 12, 2011

Memórias

Em conversa, lamentou-se a perda das memórias.
A passagem do tempo que afasta as pessoas, que quebra as rotinas, que nos corta laços de vida.
Discordei sobre a perda. Pois o que resta, o que nos resta dessa vida vivida, são as memórias.
E nelas podemos deleitar-nos quando a nostalgia nos abraça.
Olhando os pingos de chuva que se esmagam contra a janela ou lendo para além das letras de um livro que abriu gavetas antigas.
Trazem sorrisos.
E dor acrescentas.
Essas memórias, essas dolorosas memórias, eu afasto diligentemente de mim mesma. Recuso-as e prossigo a vida que me dará memórias sorridentes.