Wednesday, January 04, 2012

Tradições

Comecei o ano a comer doze uvas, em vez das doze passas, tradição espanhola.

Em Bruxelas.

Cidade cadinho de culturas, mescla de coisas diferentes.

Berço de transitório e provisório.

Partirão em breve, por três anos em príncipio.

Fingidos parabéns animados, convites da praxe: que a casa está às ordens, venham visitar-nos, quando quiserem, sempre que quiserem, claro que sim, o que adianta azedar o momento dizendo que a distância imporá as suas leis e outros encontros ditarão novas tradições.

Durante uns tempos a alma andará murcha procurando novos alentos, repetindo, para se convencer, que a vida continua.

Durante uns tempos, obrigar-me-á a reflectir na sua própria inflexibilidade, na sua dolorosa vontade de imutabilidade.

Terei que lhe dizer, até que se convença, que a vida, essa que não pára, não é assim, que tudo muda e que aqui muda ainda mais depressa.

1 Flocos de neve

Blogger pessoana atirou uma bola de neve ...

Feliz ano novo!

Uvas sempre é melhor que passas.

O tempo passa, mas também fica. Assim paradote, a ver a chuva cair.

O teu blogue também fica.

Espero andar mais bloguista este ano (aquelas resoluções de dia 1...).

Beijinhos!

6:04 pm  

Post a Comment

<< De volta ao cinzento