Thursday, December 03, 2015

Tempos diferentes

Tempos diferentes estes que vivemos. Onde cada cara é diferente e cada diferença é um medo. Onde os militares armados na rua se fazem hábito e nas mãos carregam armas. Onde quem passa, passa quase habituado mas ainda assim olha de soslaio. Onde as ruas deixam de ser pontes para mais além, para serem apenas indesejados caminhos entre dois pontos precisos (dois portos de abrigo?). Onde cada um de nós é "um deles" em potência, em prova contínua de o não ser e de mais não ser do que o que o cartão diz que somos. Se éramos pessoas e depois números, hoje somos o que o cartão diz. Uma foto e uns dados guardados numa máquina qualquer. Só assim eles sabem que somos nós. E nós? Sabemos quem somos? Ainda seremos os mesmos agora que vamos aceitando tudo isto e deixando de ver como são diferentes os tempos que hoje vivemos?